quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Leitura do aluno de uma Parlenda

ATIVIDADE 2
Leitura do aluno de uma Parlenda.
OBJETIVOS
O que os alunos podem aprender nesta atividade?
·         Refletir sobre o sistema de escrita.
·         Estabelecer relação entre fala e escrita.
PLANEJAMENTO
Como organizar o grupo? A atividade é coletiva e os alunos podem ficar em suas carteiras.
Quais materiais serão necessários? Cartolina ou papel kraft, caneta hidrocorpreta (com a parlenda escrita por você) e cópia da parlenda (podem ser várias: “Corre cutia”, “Hoje é domingo”, “Rei, capitão”, “Lá em cima do piano” etc.).
Duração: cerca de 30 minutos.
ENCAMINHAMENTO
·         Antes de iniciar a atividade, recite a parlenda com eles várias vezes, de modo a garantir que todos a saibam de cor.
·         Em seguida, faça uma leitura da parlenda utilizando um cartaz onde ela deverá estar escrita, apontando onde você está lendo.
·         Distribua as cópias dos textos e solicite que acompanhem a sua leitura, cada um olhando para o próprio texto.
·         Leia uma vez e certifique-se de que todos estão acompanhando a leitura, recitando a parlenda junto com você.
·         Leia uma segunda vez, mas peça-lhes agora que tentem acompanhar a leitura, passando o dedo por cima do texto e tentando ajustar aquilo que lêem àquilo que falam, ou seja, devem terminar de falar quando chegarem à última palavra. Leia verso por verso, mostrando para eles que cada verso é uma linha, pois assim fica mais fácil de eles acompanharem.
·         Repita a leitura mais uma vez, para que tenham mais uma chance de ajustar aquilo que falam ao texto impresso.
·         Deixe-os levar o texto para casa (e, depois, trazer de volta para pôr no caderno ou pasta) para lerem para seus familiares.


O QUE MAIS FAZER?
Em outras circunstâncias, depois de ter lido algumas vezes junto com os alunos parlendas ou cantigas, solicite que procurem uma determinada palavra, ou, no caso de uma cantiga, coloque o CD e pare num determinado momento, para que encontrem a última palavra cantada. Aqueles que a encontrarem primeiro não podem dizer onde está, mas sim dar pistas (a primeira letra da palavra, como ela termina, em que verso está...) para que os colegas a encontrem.


Análise e reflexão sobre a língua

O ALFABETO

         Conhecer os nomes das letras é fundamental para os alunos que estão se alfabetizando, pois em alguns casos eles fornecem pistas sobre um dos sons que elas podem representar na escrita. Além disso, os alunos têm de conhecer a forma gráfica das letras e a ordem alfabética. Essa aprendizagem, porém, pode ocorrer de forma lúdica e divertida por meio de jogos, parlendas e adivinhas.

Você pode:
·               Afixar as letras do alfabetário junto com os alunos, transformando esse momento de organização do espaço da sala de aula também em um momento de aprendizagem.
·               Fazer uma ficha com o alfabeto completo em letra bastão para que os alunos a colem em seu caderno. Veja o modelo:
·               Fazer um marcador de livro ou ficha avulsa com o alfabeto completo para que possam consultá-lo sempre que precisarem.
·               Organizar atividades de completar as letras do alfabeto, utilizando suportes variados: o abecedário afixado na sala de aula, cobrindo algumas das letras com um pedaço de papel, e/ou uma tabela com a seqüência do alfabeto incompleta (produzida no computador ou mimeografada).
·               Propor que os alunos analisem quais letras compõem seu nome, os nomes dos colegas e o seu. A atividade poderá, inicialmente, ser feita de forma coletiva, e, depois, com os alunos reunidos em duplas ou em grupos. Comece escrevendo seu nome na lousa e, junto com a turma, analise as letras que o compõem. Mostre quais são essas letras, destacando aquelas que aparecem mais de uma vez. Depois, em duplas, os alunos deverão analisar quais letras fazem parte do próprio nome, utilizando como suporte o crachá.
·               Ensinar os alunos a “cantarolar” o alfabeto, de modo que memorizem a seqüência das letras, ainda que não conheçam sua forma gráfica. Esse procedimento vai ajudá-los a reconhecer os nomes das letras, facilitando a aprendizagem. Recitar parlendas que envolvem o alfabeto também é uma ótima estratégia. As atividades com o alfabeto devem acontecer apenas enquanto houver alunos que não sabem os nomes das letras. Depois disso, elas perdem a função.
O QUE CONSULTAR?
      Você pode utilizar como apoio para o trabalho com o alfabeto algumas publicações que trazem informações históricas sobre a origem e as transformações do nosso alfabeto e o sistema de escrita de outros povos e culturas, ampliando o trabalho com esse tema com informações e curiosidades históricas e lingüísticas. Outra opção é apresentar aos alunos textos literários que brincam com a ordem alfabética, tais como os livros aqui indicados.

Livros informativos:
O livro das letras, de Ruth Rocha e Otávio Roth, Editora Melhoramentos.
Aprendendo português, de César Coll e Ana Teberosky, Editora Ática.
Livros literários:
De letra em letra, de Bartolomeu Campos de Queirós, Editora Moderna.
Coral dos bichos, de Tatiana Belinky, Editora FTD.
Zoonário, de Antônio Barreto, Editora Mercuryo Jovem.
Uma letra puxa outra, de José Paulo Paes e Kiko Farkas, Companhia das
Letrinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário